Como saber se sei de algo? A ciência explica e nós da Upperbag iremos ajudar você a entender! Nossos sentidos são uma ótima maneira de aprender coisas. Na verdade, nós temos muitos mais sentidos do que os cincos que aprendemos na escola: visão, audição, paladar, tato e olfato. Como já dizia o filósofo Sócrates: “Só sei que nada sei”. Mas a pergunta que não quer calar é: como podemos afirmar com absoluta certeza que sabemos de algo?

COMO SABER SE SEI DE ALGO?

Como saber se sabemos de algo? Qual a capacidade de armazenamento da nossa memória? Até o momento sabe-se que o nosso organismo tem pelo menos 11 sistemas sensoriais, dentre eles está o sentido cinestésico.

Entenda melhor, abaixo! Mas antes, saiba o que você irá aprender nesse artigo:

Antes, assista ao vídeo:

SENTIDO CINÉSTICO

O sentido cinestésico possibilita a percepção do movimento e repouso do corpo. Além disso, fornece informações sobre as posições dos membros e outras partes do nosso corpo durante os movimento e tensões musculares.

Portanto, este sentido depende de vários tipos de receptores que se espalham por todo o corpo.

Segundo a Programação Neurolinguística, entendemos o mundo pelo o qual ‘’re-interpretamos’ a partir de nossa personalidade e predominância de sentido sobre os outros.

Mas como alguém pode afirmar com absoluta certeza que sabe de alguma coisa? Leia até o final!

A EPISTEMOLOGIA EXPLICA

Segundo o estudo do saber, a Epistemologia surgiu com os filósofos pré-socráticos com a finalidade de explicar as ideias e chegar em conclusões racionais sobre elas.

Por exemplo, uma pessoa pode afirmar que vai chover porque as cigarras estão cantando. Isso significa o senso comum, pois não existe nenhum embasamento científico para alguém acreditar que isso seja verdade.

Por outro lado, uma pessoa pode afirmar que vai chover ao observar as nuvens e o seu comportamento, sendo um argumento científico satisfatório.

O filósofo Platão explica que as nossas ideias são abstratas, não materiais. São ideias dotadas do maior grau de realidade e não o mundo material, conhecido por nós por meio de sensações.

imagem do filósofo Platão

Foto: Pinterest

Ou seja, o que sabemos sobre as coisas não são verdadeiras e reais. Sabemos e entendemos conforme fomos ensinados ou mediante à provas.

Porém, prova não é sinônimo de verdade, não é mesmo?

COMO SABER SE ALGO É REAL?

O conhecimento a priori pode nos ajudar (“a priori” vem do latim e significa “de antes”), ja que é o conhecimento ou justificação independente da experiência (por exemplo: “todos os solteiros são casados”’).

Galen Strawson, um filósofo analítico britânico, afirmou que o argumento a priori é aquele que você pode ver, sendo verdadeiro mesmo estando deitado em seu sofá.

Sendo assim, você não precisa se levantar para examinar a forma como as coisas no mundo físico são.

Em outras palavras, você faz referência ao conhecimento adquirido sem contar com a experiência que se adquire mediante a dedução.

Essa investigação do homem em torno do conhecimento é antiga e pode ser feita de duas maneiras: a priori que é sobre argumentar apenas sobre o que está antes.

E o posteriori, que é a demonstração do argumento a partir do que nós conhecemos e veio relativamente anteriormente para nós.

mulher pensando para mostrar como saber o que sabemos

Foto: Pinterest

POTENCIALIZAÇÃO DE LONGA DURAÇÃO

Digamos que aprender algo novo é relativamente mais fácil do que aprender um mecanismo que já conhecemos.

Isso ocorre pelo nosso mecanismo celular responsável pela formação de memórias, em que nós quando aprendemos algo, tendemos a realizar essa tarefa repetidamente.

Essa teoria também é chamada de Potencialização de Longa Duração.

imagem de uma estátua de um filósofo pensando

Foto: Pinterest

COMO SABER A CAPACIDADE DE ARMAZENAMENTO DA MEMÓRIA?

Você sabe o quanto de capacidade do armazenamento o nosso cérebro possui? Aproximadamente 2.5 petabyte, ou seja, equivalente a 2.500.000 milhões de GigaBytes.

O nosso cérebro tem a capacidade equivalente a gravação de um canal de televisão continuamente por 300 anos. Muita informação, né?

como pensando para mostrar como saber o que sabemos

Foto: Pinterest

TEORIA DO SOLIPSISMO

Tudo isso resulta no que chamamos de Dificuldade Egocêntrica, ou seja, toda a nossa percepção e visão de mundo vem por meio do nosso conhecimento.

Nesse sentido, só entendemos o que é real por meio da nossa vivência e conhecimento.

Como resultado, temos dificuldades de entender a realidade segundo a teoria do Solipsismo. Essa teoria filosófica, segundo a qual nada existe fora do pensamento individual, contradiz a teoria do realismo.

Portanto, considera-se que a realidade é muito maior do que os nossos próprios conhecimento e entendimentos.

Se você tinha a dúvida sobre como saber se sabe de algo, então já entendeu como identificamos que sabemos de algo, não é? Essas questões sempre foram discutidas por filósofos e, ainda hoje, muitas pessoas têm estes questionamentos. Agora quer saber como receber roupa por delivery na sua casa, então conheça o site da Upperbag!